Home São Bernardo do Campo Conselho de Saúde de São Bernardo apresenta moção de apoio a médicos cubanos

Conselho de Saúde de São Bernardo apresenta moção de apoio a médicos cubanos

1,090

Representantes do Conselho de Saúde de São Bernardo agradecem, em carta, médicos cubanos que trabalharam na cidade e no Brasil. Após declarações de Jair Bolsonaro (PSL) e sua exigência para validação de diplomas, mais de dez mil participantes do programa Mais Médicos deixaram o Brasil rumo a Cuba. O governo de Havana abandonou o acordo firmado com a Opas (Organização Panamericana de Saúde), que permitia a médicos cubanos vir trabalhar no Brasil. Confira a declaração:

Moção de apoio aos médicos cubanos

Hoje é um dia triste para a saúde pública brasileira. Em resposta às ameaças do presidente eleito Jair Bolsonaro, o governo cubano decidiu acabar com a parceria nos Mais Médicos – programa lançado em 2013 por Dilma Rousseff e que atendia mais de 63 milhões de brasileiros. Cerca de 8,5 mil profissionais devem deixar o país.

Queremos aqui, por meio desta moção de agradecimento, expressar o mais profundo reconhecimento aos médicos cubanos, que antes de tudo são servidores públicos de seu país, pelo trabalho realizado com amor e dedicação a toda a população brasileira, e principalmente para a população de São Bernardo, onde as famílias mais carentes e vulneráveis de nossa sociedade foram contempladas com a presença desses profissionais que agora se retiram.

Esses médicos se tornaram amigos e compartilharam suas angústias e apreensões com essas famílias e nos deixam agora para praticar sua reconhecida medicina em outros países tão necessitados como o nosso.  Deixaram para trás um legado. O Mais Médicos tem aprovação recorde: 95% dos usuários consideram o programa bom ou muito bom em 2016. Mais de 80% disseram que a qualidade do atendimento do SUS melhorou após a chegada dos cubanos.

O Mais Médicos colecionou aprovações entre os brasileiros ao longo dos anos e foi responsável pela redução no número de internações hospitalares, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Universidade Federal de Viçosa (UFV). Desde a criação do programa, em 2013, pesquisas mostraram uma crescente aprovação entre a população.

E é com esse legado que faremos coro com a camada mais necessitada deste país, em busca de uma saúde de qualidade, gratuita e universal.

Obrigado a todas e todos Cubanos que fizeram, mesmo por um curto período, sentirmo-nos cuidados.

Como iniciei essa moção, agora termino da mesma forma. Triste dia para a saúde pública brasileira.

Viva o SUS! Viva os médicos cubanos!

 

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em São Bernardo do Campo
Comentários estão bloqueados.

Verifique também

Não existe privilégio nas aposentadorias dos trabalhadores

Em 2017, os 34 milhões de aposentados com benefícios ativos no Regime Geral da Previdência…