Início Santo André Cresce número de arrastões na estação de trem de Utinga

Cresce número de arrastões na estação de trem de Utinga

0
0
9,851

Chega a cinco o número de arrastões registrados na estação de trem de Utinga, em Santo André, na Linha 10 Turquesa, da CPTM, que faz a ligação Brás-Rio Grande da Serra. O local é cercado por favelas e abriga grande número de dependentes químicos.

Segundo o Sindicato dos Ferroviários, todos os arrastões foram realizados à noite e nos últimos vagões, nos quais há menos passageiros.

Também são alvos dos criminosos funcionários da CPTM. No dia 30 de junho, um maquinista foi assaltado ao sair do trem. Um funcionário, que preferiu não se identificar com medo de retaliação, admite que o número de crimes no local é ainda maior. Segundo ele, a estação Utinga é muito utilizada por estudantes universitários. “Bem aqui temos a Anhanguera e a Universidade de São Caetano do Sul. Esses alunos são frequentemente assaltados. Há tempos isso vem acontecendo e ninguém toma providência. Estão esperando uma tragédia maior para agirem. Isso é um absurdo. Lamentável”, disse.

A CPTM confirma apenas três ocorrências na Linha 10 Turquesa. A companhia alega que os assaltos são isolados e explica que parte da segurança é feita por agentes que não usam armas e são treinados para cuidar do patrimônio, não dos usuários.

Carregar artigos semelhantes
Carregar mais em Santo André

Deixe uma resposta

Veja também

Deputados vão denunciar Bolsonaro por crime de incitação à violência

Os deputados da bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa de São Paul…