Home Sua Opinião Não é o imposto que está onerando os combustíveis

Não é o imposto que está onerando os combustíveis

7,098

Todos os jornais, rádios e TVs são unânimes em afirmar que os impostos são os grandes vilões do preço dos combustíveis, além de dizer que a política de preços da Petrobras está correta por ser alinhada aos preços internacionais. Se não são verdades, são meias mentiras.

Há meses, vimos a mesma coisa acontecer com o gás de cozinha. Subia todos os dias, praticamente, pois o consumo de gás durante o inverno do hemisfério Norte aumentava o preço constantemente. Depois de uma saraivada de críticas, o preço misteriosamente parou de subir até a semana passada. A Petrobras percebeu o erro e voltou atrás.

Agora tem um outro erro, que eleva os preços dos combustíveis e precisa ser corrigido. A Petrobras, por determinação de sua diretoria, diminuiu a produção nas refinarias e optou pelo aumento das importações de derivados. Hoje, segundo a Federação Única dos Petroleiros, a FUP, as refinarias estão operando com cerca de 70% da capacidade, ou seja, uma ociosidade de 30%.

Em compensação, as importações de derivados dos Estados Unidos dobraram de 2016 para 2017. Uma verdadeira aberração. As refinarias de lá trabalham à plena carga para abastecer os postos de gasolina por aqui. Com a subida do preço do barril de petróleo, é obvio que os preços nos postos também vão subir.

Caso o governo decida aumentar o refino por aqui, pode-se baixar os preços em até 30% sem diminuir o lucro da empresa, sem diminuir os impostos. Tudo isso apenas aumentando a produtividade de nossas refinarias e usando o petróleo bruto produzido pela Petrobras. O valor de 80 dólares o barril, que é o preço de venda dele no mercado internacional, não é o preço de produção dele aqui no Brasil. Não sei quanto custa tirar o barril do subsolo, mas acho que é bem menos senão as empresas petroleiras não iriam querer explorar o pré-sal.

Com a extração mais barata e com aumento do refino, é possível ter um preço menor para os combustíveis. Qual o problema então? O fraco governo Temer pretende retirar seis centavos da Cide (tarifa que incide sobre os combustíveis) do diesel. Com isso, o preço passaria de R$ 3,96 para R$ 3,90. É obvio que os caminhoneiros não aceitam.

Estão usando a Petrobras para dar dinheiro às petrolíferas americanas, por isto não querem mexer nesta política entreguista. Prestem atenção. Estão negociando apenas os preços do diesel. A gasolina, que ontem chegou a 7 reais o litro em Pernambuco, ninguém esta falando nada. Se não mexer na estrutura, nada vai resolver os quebra-galhos que o ilegítimo do Temer está querendo fazer.

Fica o alerta, gente. As passagens de ônibus irão subir de novo.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Sua Opinião
Comentários estão bloqueados.

Verifique também

Posse de armas: histórias de quem quase matou ou quase morreu

“Historinhas de armas” tomaram conta das redes sociais desde que o presidente Jair Bolsona…