Início Categorias Cidades São Paulo recebe a 3ª Feira Nacional da Reforma Agrária

São Paulo recebe a 3ª Feira Nacional da Reforma Agrária

Comentários desativados em São Paulo recebe a 3ª Feira Nacional da Reforma Agrária
0
3,722

Alimentos sem agrotóxicos e pratos regionais, produzidos a partir da agricultura familiar das cinco regiões do País, trazem o sabor da luta camponesa para a 3ª Feira Nacional da Reforma Agrária, que teve início ontem e vai até domingo (6), no Parque da Água Branca, em São Paulo.

Organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o evento reúne mais de 300 toneladas de alimentos in natura e agroindustrializados produzidos em áreas de assentamento de todos os Estados brasileiros.

O dirigente nacional do MST, João Paulo Rodrigues, ressalta que, do ponto de vista da diversidade, esta é a maior feira já realizado no Brasil. “Aqui são comercializados mais de 1,2 mil itens produzidos nos 23 Estados e no Distrito Federal onde o movimento está organizado. A feira tem de tudo. Verdura, hortaliças, cerais, temperos, frutas e peixes. Tudo produzidos pelos camponeses”, reitera. Além da venda de alimentos saudáveis, os participantes terão acesso a sementes, artesanato, livros e seminários de formação político-cultural.

A feira conta ainda com uma programação cultural gratuita e  terá participações especiais de artistas da cultura popular, como os pernambucanos Siba e Otto, a cantora Ana Cañas, a banda afro Ilê Aiyê e o sambista carioca Martinho da Vila. Confira a programa completa, clicando aqui. Além da feira, quem for ao parque encontrará também uma vasta programação cultural, com shows, seminários e atividades para público infantojuvenil.

Débora Nunes, que também integra a coordenação nacional do MST, destacou a importância da feira para desmistificar a criminalização do movimento social. “É uma boa oportunidade para estreitar o diálogo com a sociedade. É importante que a população enxergue os objetivos do MST”, afirmou.

Carregar artigos semelhantes
Carregar mais em Cidades
Fechado para comentários

Veja também

No Rio, grupos paramilitares aumentam violência após primeiro turno

Coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec), a cientista social e e…