Início Sua Opinião Lula, Requião e a Boca Maldita: ‘Ganhamos as eleições sem perder o caráter’

Lula, Requião e a Boca Maldita: ‘Ganhamos as eleições sem perder o caráter’

Comentários desativados em Lula, Requião e a Boca Maldita: ‘Ganhamos as eleições sem perder o caráter’
0
2,002

Lembro-me de um causo, realizado na Boca Maldita, no centro da cidade de Curitiba, narrado pelo meu amigo Junior, corintiano, da cidade de Siqueira Campos – Paraná, terra do Senhor Bom Jesus da Cana Verde­ –, durante a festa junina, de 2009, no bairro rural da Guabiroba, Distrito de Siqueira Campos.

Dizia-me, em dois momentos: no primeiro, um comício realizado no ano de 1998; e o segundo, realizado no ano de 2003, tempo em que os comícios eram momentos emocionantes da política brasileira, uma “Ágora tupiniquim”. O então candidato a governador pelo Estado do Paraná, Roberto Requião, do PMDB, ao chegar à Boca Maldita, local considerado patrimônio histórico das discussões políticas na cidade de Curitiba, foi abordado por “supostos” jornalistas da Rede Globo de Televisão do Paraná. Diziam as aves de mau agouro que, se o senhor governador chamar para o palanque o Lula, perderia a eleição. Temos em mãos pesquisas que apontam o senhor como governador do Paraná.

No primeiro momento, acenando com a cabeça, em seguida respondeu Requião: “já sei! já sei!” E subiu ao palanque. Após vários candidatos discursarem, chegou a vez do até então futuro “governador” do Paraná falar. E Requião não se intimidou. Iniciou o seu discurso dizendo que algumas pessoas já o anunciavam como governador eleito do Paraná, que as pesquisas apontavam a sua vitória rumo ao Palácio do Iguaçu. Mas, para isso, Requião não poderia chamar o Lula para o palanque. E Requião não deu ouvidos, anunciou o candidato a presidente da República pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva.

Naquele momento, Requião abraçou Lula e disse preferir perder aquela eleição a perder o caráter. E não foi diferente. O resultado das eleições foi a derrota de ambos, Requião e Lula. Mas a história se repetiu no ano de 2003, na mesma Boca Maldita, após as eleições de 2002. O já eleito governador do Paraná, Roberto Requião, convidou o então presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. Lembra meu amigo Lula, dizia Requião, quando disseram que se eu o chamasse para o meu palanque perderíamos as eleições? Pois bem, dessa vez ganhamos as eleições sem perder o caráter…

Anderson Lino é Doutor em Ciências Sociais Aplicadas pela PUC-SP.

Carregar artigos semelhantes
Carregar mais em Sua Opinião
Fechado para comentários

Veja também

Entidades organizam ‘Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência’

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) ABC, sindicatos, entidades sociais e o mandato da …