Início Categorias Cidades Lula despede-se de apoiadores em São Bernardo e vai com PF para Curitiba

Lula despede-se de apoiadores em São Bernardo e vai com PF para Curitiba

Comentários desativados em Lula despede-se de apoiadores em São Bernardo e vai com PF para Curitiba
0
2,618

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou no início da noite deste sábado (7) o prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC para se apresentar à Polícia Federal. Horas antes, Lula tentou deixar o local, mas manifestantes impediram a sua saída. Lula chegou à sede da PF em Curitiba por volta das 22h30.

Mais cedo, o bispo Dom Angélico Sândalo celebrou uma missa em frente ao sindicato em homenagem à esposa falecida do ex-presidente, Dona Marisa Letícia, que completaria 68 neste dia 7, e até o momento o último ato de Lula em liberdade.

A cerimônia religiosa foi marcada por falas pedindo paz, mas também resistência contra a injustiça do Poder Judiciário, “que condenou um inocente”. O líder religioso afirmou que não se tratava de um ato político, mas de uma súplica pela paz, justiça, misericórdia e solidariedade. No carro de som, a ex-presidenta Dilma Rousseff também falou em paz e luta por justiça.

Logo após a missa, Lula iniciou o seu discurso dizendo que “eles acham que tudo que acontece neste país é por causa do Lula”, quando foi interrompido por apoiadores dizendo “não se entrega”.

“Estou fazendo uma coisa muito consciente. A história vai provar que quem cometeu crime foi o delegado que me acusou, o juiz que me julgou e o Ministério Público que foi leviano comigo. Vou enfrentá-los aceitando cumprir o mandado. Quero saber quantos dias vão achar que estão me prendendo. Quanto mais dias me deixarem lá, mais Lulas vão nascer no País. Todos vocês vão virar Lula”, disse o ex-presidente, acrescentando que, por vontade própria, não aceitaria a decisão judicial. Mas lembrou que o juiz Sérgio Moro já acenava com uma prisão preventiva, o que tornaria sua situação mais difícil.

Lula reiterou que não é contra a Operação Lava Jato e que sempre defendeu a prisão de corruptos. “O problema é que você não pode fazer julgamento subordinado à imprensa. Quem quiser votar com base na opinião pública, largue a toga e vá ser candidato. Eu não estou acima da Justiça. Eu acredito numa Justiça justa, baseada nos autos do processo e nas provas.”

E reafirmou que o Ministério Público e o juiz Moro mentiram. Ao lado de Dilma Rousseff, o ex-presidente afirmou que ela é, “provavelmente, a mais injustiçada das mulheres que um dia ousaram fazer política neste país”. “A Dilma foi a pessoa que me deu tranquilidade de fazer quase tudo o que eu fiz na Presidência da República.”

 

Líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile disse que a mobilização vai continuar. “Não adianta chorar. O Lula explicou que essa não é uma demonstração de fraqueza. É uma estratégia de devolver a responsabilidade para o outro lado. É hora de resistência e luta. A militância tem de ir para a rua.”

“Eu sei quem são meus amigos eternos e quem são meus amigos eventuais”, disse Lula, emocionado, pouco antes de descer do carro e ser carregado pelos braços de sindicalistas até o saguão do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

 

* Colaboração RBA

Carregar artigos semelhantes
Carregar mais em Cidades
Fechado para comentários

Veja também

Força tarefa de Santo André quer zerar fila de espera por consultas oftalmológicas de crianças

Em parceria com a Faculdade de Medicina do ABC, a Secretaria de Saúde de Santo André inici…