Início Categorias Cidades “A minha proteção é a minha inocência”, afirma Lula ao aceitar ser candidato à Presidência

“A minha proteção é a minha inocência”, afirma Lula ao aceitar ser candidato à Presidência

Comentários desativados em “A minha proteção é a minha inocência”, afirma Lula ao aceitar ser candidato à Presidência
0
5,280

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi oficializado na quinta-feira (25) como pré-candidato do PT para disputar a Presidência da República em outubro. O anúncio foi feito em uma reunião ampliada da Comissão Executiva Nacional do partido, na sede da CUT, em São Paulo. O encontro contou com a presença de governadores, senadores, deputados federais e estaduais, líderes de movimentos sindicais e sociais e também com a ex-presidenta Dilma Rousseff.

Em seu discurso, Lula afirmou que seu objetivo não é conseguir imunidade contra a perseguição judicial da qual é vítima há quatro anos. “Não quero ser candidato para me proteger. Não aceito que vocês lancem minha candidatura para me proteger. A minha proteção é a minha inocência”, afirmou. “Se for candidato a presidente da República é para governar decentemente este País. É para recuperar este País. Então, assim dom Pedro I teve seu Dia do Fico, hoje é o meu Dia do Aceito.”

Para Lula, a forma como os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) proferiram seus votos, no julgamento de quarta-feira (24), em Porto Alegre, pode ser comparada à formação de um “cartel”. “Somente ontem (quarta) eu compreendi o que é um cartel, precisa até mandar para o Cade, eu nunca vi, eles construíram um cartel para evitar o recurso dos embargos infringentes, só pode ser isso. Eles formaram um cartel a pretexto de apressar a possibilidade de evitar que o PT tenha o Lula na Presidência ou volte a ganhar eleições”, disse o ex-presidente.

“Eles sabem que a votação foi muito mais para valorizar a categoria dos juízes, foi mais questão de corporativismo do que uma sentença sobre um crime em julgamento, porque não havia crime”, completou ainda o ex-presidente.

 

Passaporte apreendido

O juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, determinou na sexta-feira (25) a apreensão do passaporte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que o impede de deixar o País.

A medida foi solicitada pelo Ministério Público Federal (MPF) em virtude de uma viagem que o ex-presidente faria nesta sexta-feira (26) à Etiópia para participar de evento da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Em nota, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, informou que o passaporte de Lula será entregue à Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (26), mas que tomará “medidas cabíveis” para reverter a liminar. Ele se disse “estarrecido” com a decisão que proíbe o ex-presidente de deixar o País e ainda determina a apreensão de seu passaporte.

 

Veja o discurso de Lula na íntegra

Crédito da foto: Ricardo Stuckert

Carregar artigos semelhantes
Carregar mais em Cidades
Fechado para comentários

Veja também

Comissão especial retoma nesta quarta votação do projeto Escola sem Partido

No fim da tarde de ontem (20), foi suspensa a reunião da comissão especial da Câmara dos D…