Início São Bernardo do Campo Sindserv de São Bernardo protesta na Câmara para exigir pagamento do Abono de Natal  

Sindserv de São Bernardo protesta na Câmara para exigir pagamento do Abono de Natal  

Comentários desativados em Sindserv de São Bernardo protesta na Câmara para exigir pagamento do Abono de Natal  
0
2,902

Servidores municipais de São Bernardo protestaram, nesta quarta-feira (6), na Câmara cobrando que os vereadores pressionem o prefeito Orlando Morando (PSDB) a realizar o pagamento do Abono de Natal. De acordo com o presidente do Sindserv (Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais e Autárquicos de São Bernardo), José Rubens, o Abono de Natal sempre foi ponto de pauta das reivindicações da categoria. “Durante a nossa campanha salarial, apresentamos a seguinte reivindicação, no item 6 da pauta: conceder o Abono de Natal, por matrícula, no valor de R$ 500, no mês de dezembro, a todos os trabalhadores ativos, aposentados e pensionistas (com e sem paridade) da administração direta, indireta e autarquias”, lembrou Rubens.

O dirigente ressaltou que, no começo de novembro, o Sindserv retomou essa pauta e realizou uma campanha com o intuito de “sensibilizar” o prefeito. “Apesar de toda mobilização da categoria, a Administração manteve o silêncio, também conhecido como ausência de diálogo, e não respondeu a nossa justa reivindicação”, completou. De acordo com o sindicalista, o Abono de Natal já faz parte da cultura dos servidores de São Bernardo e, caso Orlando Morando não pague o benefício, será mais um retrocesso da Administração com os trabalhadores municipais da cidade.

“Tem coisa que vira tradição em uma categoria. Na nossa, podemos afirmar que o Abono de Natal já está incorporado a uma certeza de benefício. São muitas as famílias que planejam os festejos de dezembro contando com este recurso”, destacou Rubens.

Carregar artigos semelhantes
Carregar mais em São Bernardo do Campo
Fechado para comentários

Veja também

Paralisação dos caminhoneiros é legítima. Entenda porquê

Tem ao menos seis anos que colaboro com um jornal de caminhoneiros e não me arrisquei a fa…